Como fazer uma reeducação alimentar

A reeducação alimentar é um processo de mudar os hábitos alimentares, visando melhorar a qualidade da alimentação e, consequentemente, da saúde. A reeducação alimentar não é uma dieta restritiva, mas sim uma forma de aprender a comer de maneira saudável, variada e equilibrada, respeitando as preferências e necessidades de cada pessoa.

A reeducação alimentar pode trazer muitos benefícios para a saúde, como prevenir e tratar doenças, como diabetes, colesterol alto, hipertensão e obesidade, entre outras, além de melhorar o funcionamento do intestino, aumentar a disposição e a energia, fortalecer o sistema imunológico, melhorar o humor e a autoestima, e contribuir para o emagrecimento duradouro e saudável.

Mas como fazer uma reeducação alimentar, de forma coerente e eficiente? Não existe uma receita pronta ou única, mas hoje trouxemos algumas dicas que podem ajudar você a iniciar e manter esse processo. Veja algumas delas abaixo.

Como fazer uma reeducação alimentar: dicas e benefícios

A reeducação alimentar não é se privar, mas sim comer com equilíbrio. Imagem: Prefeitura do Paulista

Faça marmitas fitness que vão facilitar sua vida

  • Procure orientação profissional: Antes mesmo de começar a reeducação alimentar, é muito importante procurar a orientação de um nutricionista, que é o profissional habilitado e com conhecimento para avaliar o seu estado nutricional, identificar suas necessidades, preferências e objetivos, e elaborar um plano alimentar adequado e personalizado para você. O nutricionista também pode te orientar, te acompanhar e te motivar durante todo o processo de reeducação alimentar, tirando dúvidas, fazendo os ajustes necessários e avaliando seus resultados.
  • Comece com pequenas mudanças gradativas: Não se faz reeducação alimentar da noite para o dia; esse é um processo que requer tempo, persistência e paciência. Não tente mudar tudo de uma vez, mas sim faça pequenas mudanças gradativas, que sejam possíveis e sustentáveis para você. Por exemplo, começar trocando o refrigerante por água ou suco natural é uma ótima ideia, assim como substituir o pão branco pelo integral; reduza o consumo de sal e açúcar, aumente o consumo de frutas e verduras, e vá mudando outras coisas aos poucos. Essas pequenas mudanças se tornarão hábitos e farão a diferença na sua alimentação e na sua saúde.
  • Planeje as suas refeições com antecedência: Cozinhar toma tempo e energia, e uma das dificuldades de manter uma alimentação saudável é a falta de planejamento; é a falta de planejamento que geralmente leva a escolhas alimentares inadequadas, como comer fora de casa, beliscar alimentos ultra calóricos e pouco nutritivos, pedir comida pronta, entre outras. Por isso, é importante planejar as suas refeições com antecedência, fazendo uma lista de compras, mantendo a sua despensa e a sua geladeira organizadas, e se possível, preparando os seus alimentos com antecedência. Fazendo isso você evita a tentação de comer o que não deve e garante que terá sempre opções saudáveis e nutritivas à sua disposição.
  • Coma de forma consciente e prazerosa: A reeducação alimentar é comer de forma consciente e prazerosa, e não significa que você não pode mais comer o que gosta; você deve prestar atenção ao que, como, quando, onde e por que você come, e saborear cada alimento, sem ansiedade ou culpa. Comer de forma consciente e prazerosa ajuda a controlar a qualidade e a quantidade do que você come, a identificar e respeitar os sinais de fome e saciedade do seu corpo, e também a evitar o desperdício de alimentos e a apreciar e valorizar a sua alimentação.
  • Não se prive, mas se modere: A reeducação alimentar não proíbe alimentos! Ela equilibra a sua alimentação incluindo todos os grupos alimentares, como carboidratos, gorduras, proteínas, vitaminas, fibras e minerais, em quantidades adequadas para o seu organismo. Fazendo uma reeducação alimentar você não vai se privar de comer nada que você goste, você apenas vai consumir esses alimentos com moderação, sem exageros ou restrições. Por exemplo, você pode comer um pedaço de bolo ou um chocolate de vez em quando, mas não todos os dias ou em grandes quantidades. Desse modo, você evita a sensação de frustração, de privação e de compulsão alimentar, e mantém o seu equilíbrio e o seu prazer em comer.

Essas são algumas dicas para reeducação alimentar. Como dito no início do artigo, o ideal é que você procure um profissional que possa ajudá-lo a iniciar esse processo de forma correta e sem sofrimento, além de ele saber identificar a necessidade do seu organismo e o que funciona melhor pra você. Gostou? Deixe nos comentários o que achou, e não esqueça de compartilhar o post.

Leia também: Dicas para começar a fazer exercícios físicos

Imagem do topo: Espaço Bambuí

3 thoughts on “Como fazer uma reeducação alimentar”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *